Archive for the ‘Kabongados’ Category

h1

Aos canalhas anônimos da internet

26/08/2009

Recebi o seguinte comentário ontem:

Não há nenhum comentário no seu comentário e sabe por que, eu tenho tempo pra perder e lhe responder a altura, provavelmente vc é alienado, pra começar o governo não pode acabar com a industria do cigarro, pois tem muitas pessoas que dependem dela, agora vc dizer este monte de bobagens, cigarro é veneno, fumar na presença de crianças é homicidio premeditado, sem contar que o cheiro é horrivel, francamente se abstenha de ser um completo inadequado e reflita antes de escrever, falou…

por Emerson Lake and Palmer 25/08/2009 at 5:01 edit comment

Bom, ou a banda britânica progressista progressiva dos anos 70 lê meu blog e posta em conjunto – e em português – ou alguém bastante covarde só consegue se posicionar por meio de pseudônimos.

Ele (ou ela) se refere ao post “Cigarro agora, só lá fora” Ah Bom!”, do dia 7 de agosto de 2009.

Discordar de mim é excelente. Mesmo! Da discordância de opiniões e do debate a sociedade encontra caminhos para evlouir. Mas fazê-lo de forma anônima ou sob pseudônimo é típico dos canalhas. Meus nome e sobrenome, Fernando Badô, aparece em todos os posts. Em tempos de Facebooks e Twitters, é como dar a cara pra bater.

Se esconder atrás do anonimato da internet, por outro lado, é tipico dos covardes que esperneiam e, na hora de tomar uma atitude transformadora, não sabem de nada, não vêem nada e nada falam, se para isso precisariam mostrar a cara.

Além disso, você me chama de alienado. Que alienado sou eu que não me omito de opinar? E olha que minha opinião poderia se perder numa espiral do silêncio. Nã, eu não me omiti. Tenho uma posição a respeito e a digo. E com nome e sobreno, não sob pseudonimo, como você, meu caro, o faz. Coisa de covarde.

Covarde e contraditório. “Fumar um cigarro é assassinato premeditado”, não é? Mas produzir, – já que um monte de gente depedende disso, não é? Ora, por favor.

Se o fumante passivo não tem a opção de não inalar a fumaça – diferentemente do alcool – então a produção de tabaco deveria ser proibida sim.

Meu caro “seja lá quem for”. Inadequado é você. Defender a proibição do fumo é legítimo. Mas se o fizer, faça o mesmo com a indústria. Não justifique com essa de que um monte de gente depende. Um monte de gente pode depender de várias coisas não legais, e nem por isso devemos mantê-las operantes.

Então, “Emerson Lake e Palmer”, você tem 100% de direito de discordar de mim – e eu estou 100% aberto a mudar de opinião se você mostrar seu argumento de forma convincente. Mas não seja coverde e mostre sua discordância com seu nome.

Anúncios
h1

Muito desprazer

16/08/2009

Existem poucos coisas que acabam tanto com o meu dia do que conhecer pessoas absolutamente desagradáveis – e que fazem dessa tarefa sua razão de viver.

Isso aconteceu neste fim de semana. Eu estava no lugar por prazer, cercado de pessoas queridas. Mas o “furunculo” veio, deixando claro ser uma má pessoa.

Tenho um amigo palmeirense que desabafou pra mim, outro dia, saber “não ser candidato a vereador na turma”. Não é mesmo, mas é claramente uma pessoa ótima, de caráter inequívoco e com quem posso pasar horas papeando.

Mas este outro ser, conhecido neste final de semana, acredita piamente ser a melhor pessoa do mundo, um exemplo a ser seguido e que ninguém poderia sonhar em desgostar dele.

Sabe quando a pessoa é sempre “melhor do que você? É mais inteligente,  mais bonito, mais alto, conhece mais famosos etc?

O lamentável nem é isso. O lamentável é que há pessoas que são atraídas por ele. Isso me deixa deprimido.