Archive for novembro \27\UTC 2007

h1

Grandes momentos do jornalismo brasileiro

27/11/2007

Jornal Valor Econômico, seis anos atrás.

h1

E quando a chatice toma conta do museu….

19/11/2007


Jesus Dança!

jesus_el kabong_ymca


P.S. Não entendeu? Clique em comentários para a explicação.

h1

Escrivãos juram que é verdade

18/11/2007

Claro que não foi El Kabong quem criou essa, mas tem alguns nomes que são inacreditáveis.

P.S. El Kabong postou isso para tirar o atraso do blog. Está me fase de imersão laboral novamente.

Valdisnei:
Um clássico. Homenagem ao grande Walt Disney.

Usnavi:
Filho de um fanático por navios americanos, que apresentam a inscrição U.S. NAVY

Adolfo Dias:
Nada demais. O problema foi a doença do paciente.
Impotência. Um predestinado.

Kaelisson Bruno:
Homenagem ao grupo KLB (Kiko, Leandro e Bruno)

Xerox (pai), Fotocópia (filha mais velha) e Autenticada (filha mais nova) Caso famoso em Recife.

Merdalina:
Pois é. Tem de tudo

Maiquel Edy Marfy:
Seria Michael + Eddie Murphy?

Maycom Géquiçom:
Sem comentários

Kevinson Junior:
O nome do pai era Rafael

Caralhecilda:
Ninguém chamava a paciente gritando. Por que será?

Um Dois Três de Oliveira Quatro:
Esse é famoso. É um agricultor potiguar. Eles merecem.

Tospericagerja:
Um clássico, homenagem do pai aos craques da Copa de 70: TOStão, PElé, RIvelino, CArlos Alberto, GERson, JAirzinho.

Boniclaide:
Bonnie and Clyde

Erripóter:
A mãe não se chamava J.K Rowling

Kalifornia Drim dos Santos e Roliude dos Santos:
Irmãos provindos de uma comunidade hippie

Harlei David Son:
Born to be wild!

Laion, Pantro e Xitara:
Geração Thundercats

Uilikit e Uiliket:
Gêmeos também da geração acima

Letisgo:
Outro clássico. Let´s go, em versão tupiniquim. Duro era gritar o nome para chamar para a consulta.

Railander da Silva:
Esse sofreu um corte, para sua sorte, não foi a sua cabeça que foi cortada.

Heman Eduardo:
A pronúncia é He-man! Pelos poderes de Grayskull. Acreditem ou não, sua irmã se chamava She-Ra.

Bruno:
Filho mais velho. Até aí nada, o problema foi quando o mais novo nasceu, e foi batizado de Marrone.

Pir:
Pronúncia PI-ERRE. Sacaram?

Ellen Geoáite:
Homenagem a uma escritora americana chamada Ellen G. White.

Eneaotil:
Era mais fácil chamar de NÃO.

Darzã:
O pai era fanho e o cara do cartório não entendeu quando ele disse Tarzan.

Kwysswyla:
Uma proeza, só uma vogal! Leia-se Quíssila.

Romy Schneider.
Tá, eu sei que você não conhece. Foi uma diva do cinema há uns 50 anos trás.

Romixinaide:
Homenagem a Romy Schneider

Shaite:
Nosso velejador Robert Scheidt também merece homenagem.

Madeinusa:
Exótico? Apenas a expressão MADE IN USA, junta.

Mikarraquinem:
Criança que adorava correr do banho.

Free William da Silva:
Free Willy legendado.

Mijardenia e Merdamercia:
Irmãs, carinhosamente chamadas de Mimi e Memé.

Tayla Nayla, Taxla Naxla, Tarla Narla:
Irmãs cuja mãe aguardava a quarta filha, que seria batizada de. Taola Naola.

Michelângelo:
Seria uma homenagem bonita ao pintor renascentista? Nada, era a tartaruga ninja mesmo. Levanta a mão aí quem também era fã de Tartarugas Ninja!

Leidi Dai:
Nem precisa tecla SAP

João Lenão:
Beatle tupiniquim

Magaiver:
Esse com certeza tinha uma mãe que tomava pílula e um pai vasectomizado que estava usando camisinha no dia. E mesmo assim nasceu.

Orange, Blue e Yellow:
Família arco-íris

Justdoit:
A Nike fazendo a cabeça do povão

Aga Esterna:
Essa era uma jóia! Literalmente.

Mari Onete:
Ao contrário do que se pensa, foi sozinha à consulta.

Delícia Cremosa:
Devem ter levado o pote de margarina pro cartório.

Jedai:
Que a força esteja com você.

Inri:
Isso mesmo. Jesus de Nazaré Rei dos Judeus.

Rudegulete e Claiver:
2 irmãos, uma dupla de ataque poderosa (RuudGullit e Kluivert).

Ulton:
Ao chamar a criança, o médico foi corrigido pela mãe: U-Eli-Ton. Tem que pronunciar o L

Istiveonder da Silva:
Ao contrário do cantor, esse enxergava bem.

Uiliam Bone:
Futuro apresentador do Jornal Nacional

Silvester Estalone:
Diz o médico que pediu um autógrafo.

Hyrum:
Pronuncia “Airon”. Questionado, o pai disse que era homenagem ao Iron Maiden.

Frankstein Junior:
O pai se chamava João da Silva.

Myqueimausi:
Deve ser filho do Valdisnei

Miquetiçon:
Segundo a mãe, pronuncia-se. Mike Tyson.

Patrick Itambé da Silva
Homenagem ao ex-piloto francês de F1 Patrick Tambay

Dois irmãos:
Villejack Jeans e Cachemire Bouquet. Eita propaganda

Hotidogson:
Nem o cachorro quente escapa da homenagem

Milquesheiqueson:
Qual era o sabor?

Brucili Benedito da Silva:
Mais um homenageado, Bruce Lee

Abias Corpus da Silva:
Esse nunca iria preso.

h1

E quando a polícia convencional não dá conta do recado

09/11/2007

jesus_el kabong_gun

Jesus saaaaaaaalva!!!

h1

Por que visitantes não podem entrar num estúdio

08/11/2007

O melhor é a cara de “Ih, fiz cagada”

h1

Raciocínios binários

08/11/2007


Bom, esse cantor, o Latino, não?. Ele tem um prêmio Grammy com o próprio nome.

h1

Reclamar adianta

07/11/2007

El Kabong já perdôou o Submarino.

Entenda o caso:

Não sei por onde começar. Vamos lá. Pedi o livro Colpaso no dia 18. Hoje, dia 28, ainda nãoo recebi. Apóa quatro dias de tentativas, consegui ser atendido no telefone 4003-XXX, após 12min39s (cronometrados no relógio, já que eeu estava vacinado contra a longa espera). Falei com a atendente XXXene, (chamado 2396XXXX). Supresa! No pedido constava que meu livro era “A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça;. Ainda bem que consegui ligar, pois depois teria que trocar o livro – apesar de no site constar o pedido correto.

Acabaram os absurdos? Não. Fui informado que eu deveria esperar dois dias para ser posicionado sobre quando meu livro iria chegar. E por e-mail. O problema? No dia 23 mandei um e-mail perguntando sobre meu livro. o dia 25 recebi uma resposta dizendo para eu aguardar um dia por um posicionamento.

Hoje, três dias depois, ainda não recebi o e-mail. Eu nunca tive problemas com o Submarino antes, mas na primeira vez que tenho, sequer consigo ser atendido – cinco dias para conseguir falar ao telefone é um pouco demais, não. Acho que meu caso pode servir de alerta para outros consumidores, especialmente às vesperas do Dia das Crianças e do Natal. Se no caso de haver problemas na entrega, resolver se torna uma epopéia, como comfiar numa empresa assim?

Esse e-mail foi enviado à Sessão Boca no Trombone, da Rádio Bandeirantes. Funcionou. O Submarino não só fez dois contatos telefônicos e três por e-mail como também enviou uma resposta via rádio.

O Submarino pede desculpas pelo transtorno causado e informa que o fornecedor atrasou o envio do produto solicitado pelo cliente ao estoque. Por isso, ele solicitou o cancelamento da compra. Em contato com o consumidor, ele confirmou recebimento do estorno.

Atenciosamente,

Equipe Submarino

Desculpas aceitas. Mas não adianta se desculpar e fazer de novo, hein?